TV

Internet pega pesado com Will Smith e deixa de lado casos mais graves – Entretenimento

banner


A indústria do entretenimento está se tornando refém das usinas de cancelamentos. E isso não é nada bom. A não ser para os que acham que os tribunais de julgamentos sumários da internet sejam algo além de sociopatia alimentada por algoritmos, arrogância e muito ódio no coração. Que o diga Will Smith, o mais recente alvo desse tipo de massacre.


Vamos combinar, se a carreira de qualquer ser humano depender de um comportamento impecável durante cada minuto de sua vida, não sobra um. Que atire a primeira pedra quem nunca praticou um ato politicamente incorreto longe ou diante das câmeras (de celular, no caso dos mortais). 


Longe de defender o ato de violência (mais cenográfica que efetiva) do recente ganhador do Oscar de melhor ator, é apenas o caso de medir as consequências de aonde esses linchamentos morais vão nos levar num futuro bem próximo.


Houve benefícios inegáveis após os homens poderosos ou famosos do planeta Terra descobrirem (por meio de cancelamentos seguidos de demissões, multas e prisão) que assédio sexual deixa marcas terríveis nas mulheres. Afinal, são crimes. Que paguem por eles.


Outra coisa é o que estão fazendo com Smith. O ator está claramente à beira de uma grave depressão ou de um ataque de pânico com as proporções tomadas por seu ato explosivo. Sou dos que creem que nada justifica a violência, mas só aquele tapinha não dói.


Outros astros foram acusados de rompantes (ou ataques) bem piores, daqueles que requerem exame de corpo de delito. E praticamente todos foram deixados em paz. Woody Allen, Johnny Depp, o diretor James Gunn, cada qual com seu BO, estão por aí, saracoteando.


Portanto, há algo de errado na dosimetria e critérios de pena do tribunal cibernético. Data venia, cabe recurso.

Fonte: R7.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

banner
Botão Voltar ao topo