Esportes

Kannemann e o erro de Romildo Bolzan

A renovação do contrato de Kannemann com o Grêmio será discutida após a eleição presidencial do clube, pelo menos esta é a informação que circula há algumas semanas. O que sustenta esta postura da diretoria do Tricolor é a premissa de não deixar uma herança de difícil gestão para quem assumir o comando.

Jornalista entende que Kannemann está acima de querelas

A ideia está embasada na ética, mas existe uma máxima que diz que para toda a regra há exceção, é o caso. Nesta linha de raciocínio está o jornalista Diego Olivier, que escreveu a respeito em sua coluna em GZH, nesta sexta-feira (13).

“O argumento é nobre, mas não se aplica a Kannemann. Ele está acima de tudo questiúnculas, como diria Leonel Brizola. Ou será que alguém no Grêmio, situação ou oposição, questiona o argentino? Tudo bem que ele volta de lesão grave no quadril, mas ele já deu mostras de superação.”

Grêmio não está em condições de prescindir de um jogador como Kannemann

Como o vínculo do atleta com o Grêmio acaba em dezembro deste ano, a partir de julho ele pode assinar pré-contrato com qualquer outro clube. Deixar esta questão em ritmo de espera configura um erro crasso do presidente Romildo Bolzan Júnior.

Kannemann está em fase final de recuperação da cirurgia que sofreu no quadril, ele tem  participado normalmente das atividades com o elenco no CT Luiz Carvalho e dá indícios que deve retornar em breve ao time. O jogador de 31 anos ainda tem muita estrada pela frente, o Grêmio não está em condições de prescindir de um atleta desta envergadura.

Enfim, gostou da notícia?

Então, se inscreva no YouTube e nos siga em nossas redes sociais como o TikTokTwitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Imagem: Divulgação/ Grêmio



Fonte: R7.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo