Esportes

Max Verstappen espera fim de semana tranquilo em Melbourne

O campeão mundial Max Verstappen espera um “fim de semana tranquilo” para aproveitar sua vitória na Arábia Saudita, mas está cauteloso com o renovado circuito de Albert Park, agora que a Fórmula 1 retorna a Melbourne após um hiato de dois anos.

O piloto de 24 anos da Red Bull ficou aliviado depois de conquistar uma vitória emocionante sobre Charles Leclerc, da Ferrari, em Jeddah no mês passado.

Foi um triunfo importante para Verstappen depois que Leclerc conquistou o GP de abertura da temporada no Bahrain, onde o holandês não conseguiu terminar a corrida.

Os jovens rivais voltam a ser os homens a serem batidos na terceira corrida do ano, com o heptacampeão mundial Lewis Hamilton desesperado por melhorias da Mercedes em uma pista onde conquistou oito poles, incluindo as seis últimas.

Será uma experiência nova para todos os pilotos, com Albert Park passando por suas modificações mais significativas desde que sediou sei primeiro GP em 1996.

“Será interessante ver as atualizações da pista, acho que farão uma grande diferença, especialmente na curva seis, onde a mudança mais significativa aconteceu”, disse Verstappen, que está 20 pontos atrás de Leclerc na classificação dos pilotos.

“Deve haver mais oportunidades de ultrapassagem agora também, o que é sempre positivo. Vai ser interessante ver como o carro se comporta na Austrália, a pista às vezes pode estar bastante empoeirada. Espero que possamos ter outro fim de semana tranquilo como equipe.”

Verstappen fez sua estreia na Fórmula 1 em Melbourne em 2015 pela equipe júnior da Red Bull, a Toro Rosso.

Hamilton, que venceu mais corridas de Fórmula 1 do que qualquer outro piloto na história, liderou o pódio duas vezes na Austrália, mas não vence desde 2015.

Suas chances de vencer este ano parecem escassas considerando as duas primeiras corridas, onde a Mercedes lutou com velocidade e gerenciamento de downforce, levando o britânico a reclamar na Arábia Saudita que seu carro estava “inguiável”.

Depois de ser presenteado com o terceiro lugar no Bahrain, quando nenhuma Red Bull terminou, ele conseguiu apenas o P10 em Jeddah.

“Não haverá uma solução mágica para o próximo fim de semana de corrida”, disse ele.

Albert Park realizou a corrida de abertura da temporada todos os anos desde 1996, mas foi movida para sediar a terceira corrida do calendário neste ano para permitir que as restrições do Covid diminuíssem no estado de Victoria.

Melbourne perdeu a corrida em 2021 devido a rigorosos regulamentos de quarentena e entrada, depois que 2020 foi sensacionalmente descartado pouco antes da primeira sessão de treinos oficial de sexta-feira, pois as preocupações aumentaram após um membro da equipe da McLaren testar positivo.

Valtteri Bottas, agora piloto da Alfa Romeo, venceu o último GP da Austrália há três anos, à frente do então companheiro de equipe da Mercedes Hamilton por 20 segundos, a maior margem de vitória nas 10 vitórias do piloto finlandês.

Sebastian Vettel – Aston Martin

O retorno de Sebastian Vettel

A Austrália marcará o primeiro GP da temporada para o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, que está fora de ação após testar positivo para Covid antes da abertura da temporada no Bahrain.

“Para mim, depois de quase um mês fora do carro, será importante aprender ao longo das sessões de treinos”, disse o piloto da Aston Martin, cuja equipe ainda não registrou um ponto no campeonato mundial.

“Espero que possamos dar alguns passos em frente no que normalmente é uma corrida emocionante e imprevisível”, disse o alemão.

Vettel é três vezes vencedor em Albert Park – em 2011, 2017 e 2018. Além de Hamilton e Bottas. O outro piloto no grid neste fim de semana que provou a vitória na Austrália é Fernando Alonso, mas isso foi há 16 anos na equipe Renault.

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.



Fonte: R7.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

banner
Botão Voltar ao topo