Tec & Ciência

TikTok teria usado conteúdos do Instagram para treinar algoritmo

banner

Uma reportagem realizada pelo BuzzFeed News revelou que a ByteDance publicou em 2017 dados e conteúdos de usuários do Instagram e Snapchat, sem seu consentimento, na plataforma que antecipou o TikTok: o Flipagram.

Segundo os quatro ex-funcionários entrevistados pelo site, a iniciativa fazia parte da estratégia “growth hacks” da empresa para treinar o algoritmo, que seria utilizado futuramente no menu “For You”, com o público norte-americano. A ByteDance adquiriu o Flipagram em janeiro de 2017, que foi posteriormente renomeado de Vigo, e o gerenciou até ser desativado em 2020.

Conforme demonstram documentos acessados pelo BuzzFeed, a empresa teria “raspado” cerca de 10 mil vídeos por dia, os quais foram publicados por contas falsas no Flipagram. A empresa ainda teria manipulado métricas de views e likes para chamar atenção de empresas e patrocínios, dando a ilusão de serem mais populares do que realmente eram.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Alguns usuários do Instagram perceberam que seus conteúdos estavam sendo publicados sem seu consentimento, além de pais que se preocuparam ao perceber que contas falsas estavam publicando vídeos de seus filhos. Atualmente a ByteDance está enfrentando processos por infringir os direitos de propriedade intelectual no Douyin, equivalente do TikTok na China.

O BuzzFeed entrou em contato com a ByteDance com uma lista de alegações e perguntas detalhadas, incluindo a conexão do algoritmo treinado para a “For You” do TikTok. Em resposta, o porta-voz disse apenas que “Flipagram e Vigo encerraram suas operações anos atrás e não estão conectados a nenhum produto atual da ByteDance”.

O fundador e ex-CEO do Flipagram, Farhad Mohit, e os seus respectivos cofundadores, Raffi Baghoomian e Joshua Feldman, não responderam aos pedidos de comentários sobre o assunto. Já Brian Dilley, diretor de tecnologia do app até outubro de 2017, disse que “não tinha certeza se não estavam” utilizando conteúdos de outras plataformas. Ao pedir que elaborasse sua resposta, ele reiterou que durante seu período lá, o Flipagram não teria feito isso.

Fonte: R7.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo